SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Intérprete de Clóvis em “Segundo Sol” (Globo), Luis Lobianco, 36, assume cada vez mais destaque na trama. O personagem é o ca­çula da família Falcão e so­nha em seguir carreira musical, como Beto (Emílio Dantas).

A canção “Sal na Pele”, composta por Clóvis e Gorete (Thalita Carauta), virou um hit não só na novela, mas também entre o elenco e o público. “É engraçado notar que, na história, a música não faz sucesso, mas, fora da televisão, ela se popularizou de maneira impressionante”, diz Lobianco.

“As pessoas me param onde eu estiver e me pedem para cantar e tirar fotos”, reitera o ator. Segundo Lobianco, seus projetos profissionais sempre envolvem muita mu­sicalidade. “João [Emanuel Carneiro, autor da novela] me convidou para ser o Clóvis justamente por saber que eu sempre coloco música em tudo o que faço”, diz o ator.

O personagem é sincero, carismático e intenso em suas emoções, o que, na vi­são de Lobianco, criou a conexão com o telespectador. “Ele é um chorão, vai ao extremo das emoções, mas acho que todos nós conhece­mos alguém assim, e surgiu essa identificação do público com ele”, afirma.

No capítulo que deve ir ao ar na próxima quinta (20), Clóvis será procurado por Gorete para reatar o relacionamento entre ambos, mas resistirá bravamente. Até que Badu (Davi Queiroz) se perderá, e será Clóvis quem ajudará Go­rete a encontrá-lo.

No dia seguinte, o perso­nagem ficará desolado ao descobrir que o pai, Dodô (José de Abreu), contratou Tomé (Pablo Morais) para seduzir Gorete e separá-los. “Ele fica profundamente decepcionado com o pai, pois não é a primeira vez que ele o magoa”, conta o artis­ta.

Mas, segundo o ator, a morte de Remy (Vladimir Brichta), a desilusão amorosa com Gorete e as frustrações com a família farão Clovinho amadurecer. “O personagem terá uma virada na trama e começará a agir com mais maturidade, sem tanto de­sespero”, finaliza Lobianco.



Source link

Por favor, siga , curta e compartilhe