Um gol solitário de Diego Souza marcado aos 14 minutos da etapa final da partida contra o Bahia, disputada na noite deste sábado (8) no estádio do Morumbi, colocou o São Paulo de volta à liderança do Campeonato Brasileiro. O camisa 9, que retornou de suspensão automática não balançava a rede na casa Tricolor há mais de três meses.

Com a vitória, o São Paulo manteve sua invencibilidade em seus domínios na competição nacional – em 12 jogos, foram nove vitórias e três empates, e chegou aos 49 pontos, três a mais que o Internacional. Neste domingo (9), o Colorado enfrenta o Grêmio, às 16 horas, no Beira-Rio, e qualquer vitória põe os gaúchos novamente à frente na tabela. Já o Bahia estacionou nos 28 pontos, na 11ª colocação.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o time dirigido pelo uruguaio Diego Aguirre terá o clássico contra o Santos pela frente. Os rivais paulistas se enfrentam no domingo (16), às 16 horas, na Vila Belmiro. No mesmo dia e horário, a equipe de Enderson Moreira recebe o Palmeiras, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

O jogo

Com sete desfalques, sendo quatro titulares – Arboleda, Bruno Peres, Reinaldo e Everton -, o treinador são-paulino surpreendeu ao optar por Everton Felipe na vaga do lesionado Everton. A expectativa era de que Liziero fosse começar jogando. Assim, o uruguaio manteve o seu padrão tático preferido, com dois atletas abertos nas pontas e Diego Souza centralizado no ataque. Ele também inverteu Rojas de lado, passando o equatoriano para a esquerda e posicionando Everton Felipe na direita.

O problema foi que a principal razão dessa aposta de Aguirre – preservar esquema com dois homens rápidos pelas beiradas – não funcionou como se esperava. Muito tímido, Everton Felipe levou pouco perigo na esquerda da defesa baiana. Do outro lado, Rojas quase não era acionado. Assim, aos 33 minutos, três minutos após o Bahia marcar um gol corretamente anulado (Gilberto estava impedido), o técnico pediu para que os dois desfizessem a inversão, e Rojas voltou a jogar onde rende melhor.

Coincidência ou não, o time criou suas duas melhores chances na sequência. Em uma delas, Diego Souza dominou dentro da área e girou, mandando um belo voleio. A bola passou perto, por cima do travessão de Douglas.

Aguirre esperou até os 10 minutos do segundo tempo para perceber que, de fato, a escalação inicial não surtiria efeito. Então, mexeu duas vezes: colocou Liziero e Tréllez nos lugares de Régis e Everton Felipe, respectivamente. Assim, Hudson foi deslocado para jogar na lateral direita e Tréllez foi fazer companhia a Diego Souza dentro da área.

Quatro minutos depois, veio o gol. Nenê recebeu na esquerda, na linha de fundo, e cruzou para trás. Tréllez subiu com a zaga, a bola passou por ele e caiu no pé direito de Diego Souza, que voltou a marcar um gol no Morumbi após mais de três meses: 1 a 0 Foi o 12º no ano, o que deixa o camisa 9 empatado com Nenê na artilharia tricolor em 2018.

Com o placar a seu favor, o São Paulo jogou mais à vontade e poderia até ter ampliado. Aos 37, Nenê levantou bola na área e Bruno Alves cabeceou por cima, com muito perigo. No fim, foi segurar a pressão do Bahia para a festa dos mais de 43 mil torcedores presentes.



Source link

Por favor, siga , curta e compartilhe