Por Lesley Wroughton

WASHINGTON (Reuters) – Há “muitas evidências” de que armas químicas estão sendo preparadas por forças do governo sírio na região de Idlib, no noroeste da Síria, disse nesta quinta-feira o novo representante dos Estados Unidos para a Síria, alertando que qualquer ataque contra o último grande enclave rebelde será um “agravamento imprudente”.

“Estou muito certo de que temos muita, muita base para estarmos fazendo estes alertas”, disse Jim Jeffrey, que foi nomeado em 17 de agosto como conselheiro especial do secretário de Estado, Mike Pompeo, sobre a Síria, supervisionando conversas sobre transição política no país.

“Qualquer ofensiva é para nós repreensível como um agravamento imprudente”, disse Jeffrey a repórteres. “Há muitas evidências de que armas químicas estão sendo preparadas”.

Washington emitiu um forte alerta ao governo da Síria contra uso de armas químicas na ofensiva amplamente aguardada.

Jeffrey disse que qualquer ofensiva feita por forças russas e sírias, e o uso de armas químicas, irá forçar grandes fluxos de refugiados para o sudeste da Turquia ou áreas na Síria sob controle turco.

O presidente da Síria, Bashar al-Assad, reuniu seu Exército e forças aliadas nos frontes no noroeste e aviões russos se juntaram aos bombardeios contra rebeldes na região, no prelúdio de uma possível operação de ataque.

O destino do bastião insurgente dentro e nos arredores da província de Idlib agora parece estar em um encontro marcado em Teerã na sexta-feira entre líderes da Rússia e do Irã, que apoiam Assad, e da Turquia, aliada dos rebeldes.

Apoiado por poderio aéreo russo, Assad tem recuperado nos anos recentes um enclave rebelde após o outro. Idlib e seus arredores agora são a única região significativa onde a oposição armada a Damasco permanece.



Source link

Por favor, siga , curta e compartilhe