Diretora se desculpa com os pais depois que alunos tiveram que escrever carta de suicídio como lição de casa

Diretora se desculpa com os pais depois que alunos tiveram que escrever carta de suicídio como lição de casa

[ad_1]

Uma escola secundária foi forçada a pedir desculpas aos pais após um professor de inglês pedir aos alunos que elaborassem uma carta de suicídio como lição de casa, enquanto eles estudavam Macbeth, uma tragédia de Shakespeare.

A tarefa de escrever a carta de suicídio para seus entes queridos foi passada para mais de 60 alunos da escola Thomas Tallis, de Kidbrooke, Londres, após a turma ter lido um dos trechos mais célebres da peça, no qual Lady Macbeth tira a própria vida.

Tendo conspirado com o marido para matar o Rei Duncan, Lady Macbeth comede suicídio “com as próprias e violentas mãos”, após ficar enlouquecida pela culpa, e pelas imagens violentas de seu assassinato.

No entanto, a decisão causou grande indignação entre os pais, alguns dos quais alegaram que seus filhos se sentiram pessoalmente afetados pelo dever.

Eu me encontrei com um dos pais na semana passada e pedi desculpas sinceras, em nome da escola.

Diretora Caroyln Roberts

Criticando a escola Thomas Tallis por sua falta de sensibilidade, uma mãe disse que sua filha escreveu a carta, apesar de três de seus amigos terem se suicidado.

Ela acrescentou que a filha ficou “muito angustiada” e disse ao professor em questão que o tipo de material a fez se sentir desconfortável.

“Minha filha teve uma experiência pessoal com pessoas da idade dela cometendo suicídio. Em que mundo, independentemente da situação, parece uma boa ideia pedir a um grupo de adolescentes que escreva cartas de suicídio?”.

“Minha filha é muito franca, mas há outros adolescentes que sofrem de depressão e não falam sobre o assunto. Eu apoio a iniciativa da escola de falar sobre o suicídio, mas isso deve ser feito dentro de um ambiente acolhedor”.

Outros pais afirmaram que a decisão foi “repugnante” e “insensível”, sendo que um deles alegou que a lição foi mal concebida, considerando a idade dos alunos envolvidos.

“Não consigo imaginar o motivo pelo qual uma instituição de educação faria algo tão insensível, especialmente num momento em que a depressão e ansiedade na adolescência estão em alta”, acrescentaram alguns pais.

“O amigo da minha filha se suicidou ano passado. Ela estava na sexta série. Minha filha nunca superou o acontecimento e ainda está recebendo aconselhamento”.

Comentando sobre o incidente, a diretora Caroyln Roberts disse: “Um pai nos procurou devido a preocupações com um exercício de escrita dado à classe durante o estudo de uma peça de Shakespeare”.

“Entendemos que o exercício foi perturbador para a família e estamos discutindo o assunto, bem como a abordagem do docente”.

“Semana passada, encontrei com os pais e pedi desculpas sinceras em nome da escola, tranquilizando-os no sentido de que as medidas cabíveis foram tomadas”.

“Os pais aceitaram o pedido de desculpas em uma reunião amigável e cordial”.

Harry Yorke
The Telegraph

[ad_2]

Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *