Barcelona, o que é o mais belo?

Barcelona, o que é o mais belo?

[ad_1]

Editorial

Alguma vez você já deve ter lido que cada um é dono de seu próprio destino e, portanto, da sua própria felicidade. Longe de refletir sobre o livre-arbítrio é evidente que cada um dá a sua vida o significado que quiser. Com isto claro, a realidade do Barça tem sido boa já que duas boas notícias foram divulgadas nos últimos dias -uma delas magnifica – no clube. No entanto, nem assim o Barcelona está feliz. O melhor é que na última sexta-feira a promotoria aceitou a pena alternativa de Lionel Messi, que ficará livre de antecedentes criminais. Além disso, a subida da filial para a série b do espanhol é algo relevante, mas nunca um objetivo primordial. Pelo menos não era quando revelou Xavi, Iniesta e outros jogadores. Mas o Barcelona está mostrando andar confuso.

Vou explicar. Messi poder limpar definitivamente seus antecedentes é uma notícia fantástica, especialmente num contexto em que os problemas fiscais afetam Cristiano Ronaldo e muitos outros que foram passaram pelo Real Madrid nos últimos anos. O Barcelona, ao invés de celebrar, segue sofrendo, no “aguardo” de uma mão negra que não tem – nem terá – prova alguma. Foi isso que o vice-presidente, Carles Vilarrubí, deu a entender na sexta-feira passada, enquanto era entrevistado na RAC1. A melhor notícia das últimas semanas – porque no momento não existe contratações – não serve para elevar a moral dos gestores do clube.

Assim como também é a ascensão para a segunda divisão da filial. É uma boa notícia, não há dúvida, como os êxitos de muitas equipes de base, começando pelo Juvenil A. Acontece, porém, que o objetivo principal da equipe da “La Masía” nunca foi conquistar vitórias, mas sim produzir talentos para a equipe principal. “Para os meninos da filial possam ser promovidos devem mostrar nível suficiente” provocou Luis Enrique em uma de suas últimas entrevistas como treinador, deixando bem claro que não há ninguém qualitativamente preparado para dar o salto na equipe B e no Juvenil A. Jordi Mboula já não está e Seung Woo Lee está pensando seriamente na sua continuidade, igual Carles Aleñá.

LaLiga Promises Real Madrid Barcelona 250617

Crédito: LaLiga.es

Mas se alegram. Pouco importa que o Real Madrid tenha conquistado o doblete após mais de seis décadas e que tenha ganhado três das últimas quatro Champions League sem que o time catalão tenha conseguido estar à altura. Que a filial não ofereça talento para a primeira equipe e que na base tenham esquecido das diretrizes fundamentais também é irrelevante para muitos, que celebram o acesso para a segunda divisão enquanto a base está esgotada de talentos. Afinal de contas, se o acesso de uma filial sem revelar nenhuma promessa para a primeira equipe, segundo Luis Enrique, os fazem sorrir, porque não sorrir?

[ad_2]

Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *