Palmeiras é punido após confusão contra Sport, e presidente se revolta

[ad_1]

O Palmeiras foi punido por conta das brigas entre torcedores que ocorreram no dia do duelo contra o Sport. Nesta sexta-feira, o Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julgou o time paulista por conta dos conflitos protagonizados nas imediações da Arena Pernambuco e decretou que o Verdão não poderá contar com torcida visitante durante sete partidas.

Além disso, os torcedores organizados do Alviverde estão proibidos de comparecer ao estádio com seus adereços, sendo camisas e bandeiras, nos próximos sete jogos no Palestra Itália. Na visão do STJD, os palmeirenses foram os responsáveis pelos tumultos do dia 23 de julho, no Recife. O Sport foi absolvido.

Logo após a determinação, o Palmeiras apontou que iria entrar com recurso. A pena foi rechaçada pelo presidente Maurício Galiotte, que achou um absurdo o fato de a equipe alviverde ser responsabilizada por eventos que aconteceram do lado de fora do estádio.

“O nosso entendimento é de que houve um equívoco no julgamento do STJD. O clube não tem qualquer responsabilidade sobre o que acontece fora do estádio e, por isso, não cabe essa punição. O Departamento Jurídico do Palmeiras já está tomando as providências necessárias para cuidar desse caso. Tenho certeza de que o STJD vai rever essa incorreta decisão que pune o Palmeiras e seu torcedor”, avisou Galiotte.

As cenas de agressão entre torcedores alviverdes e rubro-negros foram protagonizadas antes e depois da vitória do Palestra por 2 a 0. Um total de 54 pessoas foram presas, e a Arena Pernambuco divulgou um comunicado oficial relatando os confrontos e “arruaças”.

[ad_2]

Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *