‘Acho difícil acabar’, lamenta Jô ao falar sobre racismo no Engenhão

‘Acho difícil acabar’, lamenta Jô ao falar sobre racismo no Engenhão

[ad_1]

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O atacante Jô fez duras críticas ao caso de racismo ocorrido no Engenhão, durante o clássico entre Botafogo e Flamengo da última quarta-feira (16). De acordo com o jogador do Corinthians, é preciso haver uma mobilização contra atos desse tipo.

“Acredito que isso é sempre a minoria. As manifestações positivas são maiores. Quando acontece isso, todo mundo tem de se manifestar. Mas acho difícil acabar. Mas vejo que a minoria é racista. É triste, vamos nos mobilizar”, disse Jô na tarde desta quinta-feira (17), em entrevista coletiva concedida no CT Joaquim Grava.

O artilheiro do Campeonato Brasileiro ainda recordou casos ocorridos na época em que atuava no futebol russo. “Toda vez que acontece isso, nos entristece. Já passei no CSKA contra o Zenit, eu e o Vagner Love, jogaram bananas na gente”, contou.

Na noite de quarta, torcedores do Botafogo que estavam em um setor do estádio insultaram familiares do atacante flamenguista Vinicius Jr. O episódio ocorreu durante o empate sem gols na semifinal da Copa do Brasil. Um torcedor do Botafogo foi detido pela polícia militar sob a acusação de injúria racial.

Nesta quinta, o Botafogo se manifestou sobre as ofensas. O clube repudiou a atitude e reforçou suas ações junto às autoridades responsáveis para combatê-las.

[ad_2]

Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *