Renan ‘Barão’ tropeça de novo e brasileiros perdem todas no card preliminar do UFC 214

Renan ‘Barão’ tropeça de novo e brasileiros perdem todas no card preliminar do UFC 214

[ad_1]

Realizado neste sábado (29) na cidade de Anaheim (EUA), o card preliminar do UFC 214 colocou logo de cara dois representantes brasileiros em ação contra dois atletas dono da casa. E o resultado acabou em dupla derrota de nossos representantes, que acabaram goleados e garantiram passos para trás em suas carreiras.

Sem vencer duas seguidas desde fevereiro de 2014, Barão, que alternou bons e maus resultados nos últimos anos e até subiu de divisão, não conseguiu quebrar o tabu desta vez. Diante de um mais atlético Aljamain Sterling, o brasileiro acabou superado por pontos mesmo após dominar ligeiramente o assalto inicial.

Curiosamente, por ter tido problemas com o corte de peso quando lutaria no estado da Califórnia, ainda em 2014, Barão foi impedido pela Comissão Atlética local de se apresentar na divisão dos galos. Desta forma, o peso casado de 140 libras (63,5 kg) terminou como pano de fundo para o terceiro revés nas quatro últimas apresentações do atleta.

A luta

Depois de rápida troca de golpes em pé, que contou mais com movimentação do que contundência, Aljamain Sterling tentou um chute alto e acabou derrubado por ‘Barão’, que passou o primeiro round inteiro por cima e, após se livrar de uma tentativa de triângulo e de chave de joelho, garantiu ligeira vantagem parcial no ground and pound.

No segunda assalto,após tentativa de queda defendida pelo brasileiro, Sterling conectou bela passagem para as costas, de onde passou alguns minutos batendo até que Barão conseguisse se livrar, com guarda fechada, segurasse o resto do tempo por baixo.

Na terceira e última etapa, o americano abusou do melhor prepara físico e impôs pressão no ex-campeão, que andando para trás apenas se defendeu das tentativas de queda e acabou superado no volume de golpes quando a disputa pendia para trocação. Vitória por decisão unânime para Sterling.

Fim da invencibilidade

Ao entrarem no cage montado no ginásio Honda Center, tanto Brian Ortega quanto Renato ‘Moicano’ ostentavam cartel invicto após 12 duelos profissionais de MMA. E com três rounds a serem disputados, era claro que um deles deixaria o cage com a primeira baixa no currículo. E pior para o brasileiro, que apesar da bela estratégia traçada acabou vítima do excelente jiu-jitsu de seu oponente.

No primeiro assalto, enquanto Moicano demorou a acordar e entrar no ritmo da luta, Ortega utilizou seu boxe afiado e sempre em constante evolução para alternar golpes em linha reta com cruzados que confundiram e furaram a defesa do ex-campeão do Jungle Fight.

Na etapa seguinte, Moicano encontrou a distância correta e passou a responder os ataques do oponente com velocidade, impondo respeito e ganhando vantagem com o volume de golpes no contra ataque. Cenário que foi carimbado com uma queda nos segundos finais.

Com o empate claro ao final do segundo assalto, o destino sorriu para o americano no início do terceiro. Enquanto a dinâmica de intensa trocação persistia e parecia cansar mais Ortega, Moicano se aproveitou de um vacilo do rival na passada de perna para clinchar e derrubar. No entanto, em sua primeira chance no chão, Brian mostrou porque é um faixa preta da de Rener e Ryron Gracie e laçou o pescoço do rival em segundos em justa guilhotina que encerrou o combate. Incrível performance dos dois competidores!

Levantou a plateia

Quem não gosta de uma boa luta, movimentada e cheia de reviravoltas? Pois bem, Kailin Curran x Alexandra Albu foi um prato cheio para a torcida. Enquanto a russa começou a todo vapor e dominou as ações iniciais, fazendo uso do seu forte jogo em pé e de seguidas quedas, a rival suportou a pressão para crescer no final.

Dominada por dois rounds, quando chegou a dar amostras de que seria nocauteada, Curran se recuperou no terceiro e devolveu o castigo pressionando a adversária contra a grade e garantindo superioridade com golpes na curta distância. O “abafa’, no entanto, não foi suficiente para virar a luta, mas garantiu plateia de pé para aplaudir as pesos-palhas (52 kg).

Fim da linha?

Primeira luta da noite, Josh Burkman x Drew Dober não teve tempo para muitas ações, mas foi o que bastou para abrir a noitada de lutas levantando a torcida. Sem perder tempo, Dober partiu para cima, encurtou e distância e aproveitando que o rival estava acuado conectou um forte direto no queixo que deu números finais à disputa aos três minutos.

Com o tropeço, Burkman, de 37 anos, agora soma quatro derrotas seguidas, o que, somado ao fato de ter apenas uma vitória em suas oito últimas apresentações, representa um claro risco de demissão logo após o segundo nocaute de sua carreira.

Acompanhe os resultados do UFC 214:

Aljamain Sterling venceu Renan ‘Barão’ por decisão unânime;
Brian Ortega finalizou Renato ‘Moicano’ no 3º round;
Calvin Kattar venceu Andre Fili por decisão unânime;
Alexandra Albu venceu Kailin Curran por decisão unânime;
Jarred Brooks venceu Eric Shelton por decisão dividida;
Drew Dober nocauteou Josh Burkman no 1º round.

[ad_2]

Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *